terça-feira, 18 de julho de 2017

MOINHO


Ah, o moinho. Tão simples e tão quente em sua memória de infância! Plantado sobre o córrego do fundo do quintal, bem em cima da pequena cachoeira que movia a roda d’água que girava a mó que moía o milho que gotejava sobre ela. E gotejando, como o grão na mó, seguia sua vida. Assim se vivia na roça.

https://www.facebook.com/paulocezar.ventura/posts/1808206049196320