terça-feira, 25 de julho de 2017

FORMIGUEIRO


Sempre que olhava pela janela de seu escritório Vlad tinha a mesma impressão: um formigueiro humano caótico se configurava dez metros abaixo. Sem a linearidade das trajetórias das formigas, as pessoas se acumulavam nas calçadas. Como ainda conseguia viver ali, era a pergunta que sempre se fazia.


https://www.facebook.com/paulocezar.ventura/posts/1816814155002176