quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

NOVOS TEMPOS, NOVO HOMEM


Existem certos tipos de homens que não se adaptam aos novos tempos. O mundo muda muito rápido, numa velocidade difícil de ser acompanhada, colocando tudo numa roda viva impossível de ser acompanhada por aqueles que são lentos, que pensam duas vezes para agir, que tem um senso de história e de justiça que não se enquadra nos limites da arrogância que se vê nas ruas, nas comunidades e nos seios das famílias. Esses homens não tem mais serventia alguma no mundo de hoje, não sabem nem mesmo mostrar à suas mulheres o quanto as amam. Não sabem como mostrar aos jovens o quanto estão errados, um pouco por saberem que cada um faz sua história e precisam errar sozinhos para aprenderem. Eu reconheço alguns assim e não há nada que fazer, não há nada que podemos nos dizer uns aos outros. Cabe-nos apenas nos retirarmos do cenário, sabendo que não caberemos em lugar algum no mundo de hoje. Recolhermos à nossa insignificância.