quarta-feira, 15 de outubro de 2014

CARTA PRO MANO ZÉ

Uma carta que escrevi ao mano algum tempo atrás.

Olá Mano Zé

Eu tava fazendo janta e tomando uma cachacinha do norde minas, quando me alembrei que hoje é dia dos anos do mano Zé. Depois da janta adentrada no estômago corri para ligar meu ordenador ponhar uma mensagem para o mano, mas vi que dois outros inxiridos já o fizeram antes de mim. Tudo bem mano, chegar na frente só em caso de seleção brasileira na copa do mundo, se bem que acho que é a vez da Alemanha, a melhor seleção que vi jogar até agora. Pois bem mano, como me alembrei na hora de verter a cachacinha, aproveitei para tomar mais uma, a segunda em sua homenagem, nem deixei pro santo. É fim de semestre e cê sabe, hora de chiar para fechar os trabalhos e aguentar choradeira de uns e reclamações de outros, não dá para se alembrar muito, não. 

Tem tempos que não vejo ninguém, nem Ciça e Tete que habitam e coabitam a menos de dois km aqui de casa, quem diria os outros um tanto mais longíquos. Com mamãe falo por telefone, mesmo que eu fale uma coisa e ela responde outra. Eu finjo que é isso mesmo e a gente vai se entendendo. Com Ciça é tal qual. Tinha que ser parecida com a ancestral até na ouvilança (não ouve mas lança assim mesmo). Fim de semana vou colocar as visitações familiares em dia. Depois irei até Palmas, sobrevoarei Goiânia mas não dá para baixar de paraquedas no teu quintal, o tempo será curto. Mas mano, bom dia de anos para você e cuide bem do ânus, visite o urologista e o proctologista, deixe a vergonha em casa, já viu né, tem muita gente morrendo por causa da próstata e câncer de intestino. Se der sorte encontre um com o dedo fino.


Um abraço grande, nas muié também, uai.