segunda-feira, 28 de outubro de 2013

PERSEGUIÇÃO DE SABIÁS


Um dos filhotes de sabiá de meu quintal alçou seu primeiro voo essa manhã. Eu o vi no jardim, em cima de um toco. Voou rasteiro para mais longe assim que me viu tão perto. Escondeu-se em algum lugar. Os papais sabiás, dos galhos do abacateiro, começaram a gritar. Como o filhote se escondeu e não estava visível para eles papais sabiás pensaram que ele estivesse comigo e começaram a me perseguir. Cena inesperada. Um casal de sabiás me perseguem acreditando que eu teria raptado o filhote deles. Voltei então ao local onde o filhote se escondeu e mexi com ele para que papais sabiás soubessem onde ele estava e me deixassem em paz. Foi o que aconteceu. 

Hoje não é dia de mexer no jardim. Hoje é dia de aula de voo para filhotes sabiás e eu não estou matriculado neste curso. Hoje é dia de sabiás ficarem tranquilos sem um humano por perto para lhes estressar. Entreguei-lhes o jardim, entrei em casa e fechei a porta.